PARECER DO MILHO

O mês de setembro é marcado pelo inicio da semeadura de milho em alguns estados do país. A escassez do cereal se tornou comum no inicio do ano, aumentando a procura e os preços, lei da oferta e demanda, o que não evitou o repasse desse valor ao consumidor e o aumento da área cultivada para próxima safra devido aos preços atraentes.

Com o aquecimento no preço levou pequenos e médios produtores a aumentar a área cultivada do cereal. Agências estatais projetam em crescimento da área do milho em torno de 10% no Rio Grande do Sul e 17% no Paraná no verão, enquanto seria estável no Mato Grosso e em outros estados do Centro Oeste do país. Sobre analise comercial de alguns especialistas, arriscam dizer que a tendência de atenção sobre a agropecuária do Brasil, mude do Centro-Oeste de volta para a região Sul do país.

No primeiro semestre do ano, devido ao déficit de milho no mercado para a alimentação animal, fez com que o preço da saca disparasse, ultrapassando em algumas regiões do país os R$ 60,00. Isto se deve as condições climáticas da safra e a baixa estimativa de produção dos E.U.A., maior produtor de milho do mundo. Atualmente, os preços deram uma esfriada, mas ainda continuam tentadores aos produtores.

 

Ênio Krunt Junior

Engº Agrônomo/CREA-RS 211922

Porteira Adentro Consultoria Agrícola.